Pais já tinham pedido a transferência do filho

Menino de 12 anos se mata por sofrer bullying no colégio

02/03/12 00:50
atualizado em 02/03/2012 01:50

Garoto, que era chamado de 'bicha' e 'gordinho' na escola, se enforcou com cinco da mãe

Um estudante de 12 anos se suicidou por ser vítima de bullying numa escola em Vitória, capital do Espírito Santo. Roliver de Jesus se enforcou com o cinto de sua mãe, no dia 17 de fevereiro, porque não suportava mais as humilhações que sofria de outros alunos do colégio. Os pais do menino culpam a instituição de ensino pela morte do filho.

"Eles (outros alunos) o chamaram de gay, bicha, gordinho... Às vezes ele ia embora chorando", contou à Folha de Vitória uma colega de classe de Roliver, que pediu para não ser identificada.

O suicídio ocorreu na sexta-feira anterior ao Carnaval. Segundo colegas do estudante, ele se tornou alvo de piadas neste dia, quando outros alunos fizeram uma roda ao seu redor e o empurraram e xingaram.

O menino voltou para casa e se enforcou. Roliver deixou uma carta pedindo desculpas à família e afirmando não entender por que era alvo de tantas humilhações. O estudante foi encontrado desacordado pelo pai. Ele ainda chegou a ser socorrido, mas não resistiu. Em entrevista à Folha Vitória, a mãe do menino, Joselia Ferreira de Jesus, culpou o colégio, alegando que já tinha pedido a transferência do filho e afirmando que abusos já haviam sido comunicados à escola.

"Eu não tinha denunciado a situação desse meu filho, mas de outro. O Conselho Tutelar também sabia. Eu pedi o remanejamento dos meus três filhos, mas disponibilizaram vagas em escolas diferentes", afirmou Joselia.

A Secretaria de Educação de Vitória (ES) informou que disponibilizou escolas para o aluno. "Essa mãe falou conosco da situação dos três filhos e nós disponibilizamos três escolas, mas ela não efetivou a transferência", afirmou a secretária de Educação, Vânia Carvalho de Araújo, também em entrevista à Folha Vitória.

 



© Copyright Editora O DIA S.A. - Para reprodução deste conteúdo, contate a Agência O DIA.