Quatro dias depois do casamento

Homem mata mulher e se joga do viaduto

Por: Gio Mendes
19/10/10 00:42
atualizado em 19/10/2010 02:43

Auxiliar de enfermagem morre ao cair em cima de carro na Rodovia dos Bandeirantes

Um auxiliar de enfermagem matou a facadas a própria esposa dentro da residência do casal e depois se suicidou pulando de um viaduto na Rodovia dos Bandeirantes, na região do Jaraguá, Zona Norte de São Paulo. Benedito Anderick de Souza, de 58 anos, morreu após cair em cima de um carro que trafegava pela rodovia, na noite de domingo, às 19h.

Policiais rodoviários foram até o local do suicídio e encontraram Benedito já sem vida. O corpo dele havia batido no teto de um Vectra cinza antes de cair no meio da pista. Uma equipe da Polícia Militar resolveu ir até a casa do suicida, na Rua Lope de Baena. Lá, os policiais encontraram a auxiliar de enfermagem Elis Regina Pereira da Silva, de 38 anos, assassinada dentro do banheiro.

Depois de esfaquear a mulher até a morte, Benedito pegou seu Ford Ka vermelho e dirigiu por cerca de 2,5 quilômetros até a Avenida Chica Luísa. Ele parou o carro em cima do viaduto e depois pulou na rodovia. O caso foi registrado no plantão do 46º Distrito Policial (Perus) como homicídio seguido de suicídio.

Benedito e Elis Regina eram casados há quatro dias. Segundo a polícia, Benedito cometeu o crime porque desconfiava da fidelidade da mulher.

Casal estava distribuindo convites para festa de casamento

Benedito Anderick de Souza, de 58 anos, e Elis Regina Pereira da Silva, de 38, moravam juntos há dois meses, depois de se conhecerem num curso de auxiliar de enfermagem. Na última sexta-feira, o casal concluiu o curso e participou de uma festa de formatura. Dois dias antes, na quarta-feira, os dois tinham ido até um cartório para realizar o casamento civil.

Depois de oficializar a união no cartório, o casal procurou uma gráfica e mandou fazer convites para a cerimônia do casamento no religioso. O casal começou a entregar os convites para parentes e amigos apenas alguns dias antes do crime.

De acordo com o convite feito pelo casal, a cerimônia religiosa iria acontecer às 13h do dia 11 de dezembro deste ano, na Sociedade das Catequistas Missionárias Franciscanas, na Rua Dona Gertrudes Jordão, no Jaraguá, Zona Norte de São Paulo, mesmo bairro em que o casal morava. A vizinhança acredita que o crime foi motivado por fofocas que chegaram ao ouvido de Benedito.

Comentários

Escrever comentário


Ainda não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!


Nota: Os comentários deste site são da exclusiva responsabilidade dos seus autores.
O Meia Hora reserva-se ao direito de apagar os comentários abusivos e com linguagem inadequada.




© Copyright Editora O DIA S.A. - Para reprodução deste conteúdo, contate a Agência O DIA.