Mudança de sexo

Plantão de Polícia

Civil investiga pastor

11/03/12 23:29
atualizado em 12/03/2012 02:30

Religioso é acusado de envolvimento no tráfico de drogas, estupros e tortura de crianças

Reportagem da revista Veja, que chegou às bancas ontem, afirma que o pastor Marcos Pereira, conhecido pela recuperação de bandidos, é investigado por envolvimento com tráfico de drogas, encenações de cura pela fé, estupros e tortura de crianças.

Segundo a revista, o religioso é alvo de inquérito na Delegacia de Combate às Drogas, iniciado há duas semanas. Na ocasião, o coordenador do AfroReggae, José Júnior, denunciou que o pastor tinha um plano para matá-lo. Ainda segundo a Veja, Marcos é acusado de incentivar a onda de ataques detonada por criminosos em 2006 no Rio, para surgir depois como "intermediário salvador". As denúncias de estupro teriam partido de duas mulheres que frequentam a igreja fundada por ele, a Assembleia de Deus dos Últimos Dias.

O alvo da tortura teria sido menina de 7 anos, que teve a cabeça afundada no sanitário após "testemunhar, casualmente, as peripécias sexuais do religioso", segundo a matéria publicada pela Veja.

Segundo a Veja, na última segunda- feira, um rapaz adentrou a igreja de muletas. Após as orações do pastor Marcos, caminhou, dizendo-se curado. Mas, no fim do culto, subiu numa moto que havia pilotado até a igreja e foi embora. Procurado pelo MEIA HORA, Marcos não quis dar entrevista. O pastor José Felinto, que trabalha com ele, classificou as acusações como uma "campanha infundada" e disse que o religioso vai se defender hoje.



© Copyright Editora O DIA S.A. - Para reprodução deste conteúdo, contate a Agência O DIA.