Fim de papo

‘BBB 12’: Justiça arquiva inquérito

20/03/12 23:20
atualizado em 22/03/2012 02:17

Daniel não é mais acusado de estupro de vulnerável

Após a eliminação da estudante de administração Monique Amin do Big Brother Brasil 12, no último domingo, a polêmica envolvendo a sister e o ex-participante Daniel Echaniz, de 31 anos, chegou ao fim. O Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro encerrou ontem o inquérito policial contra o modelo, que era investigado por um suposto estupro de vulnerável contra a gaúcha dentro da casa mais vigiada do Brasil. O abuso teria ocorrido na madrugada de 15 de janeiro, após uma festa em que a dupla bebeu demais e dormiu junto. No dia seguinte, Daniel foi expulso do programa.

Ontem, a Rede Globo divulgou, através de sua assessoria de imprensa, um comunicado explicando os motivos que levaram o Tribunal a tomar a decisão. De acordo com a nota, como o depoimento de Monique dá a entender que não houve crime, o inquérito foi arquivado. Com isso, foi suspensa também a proibição de o modelo sair do Brasil, que estava em vigor desde janeiro. Em entrevista ao Ego, a advogada de Daniel, Elizete Mello, afirmou que seu cliente está calmo porque "sabia que existia Justiça nesse país".

Assim que foi eliminada do BBB no paredão de domingo, a gaúcha disse à imprensa que tudo o que rolou entre ela e Daniel foi em comum acordo. "Eu quis e ele quis", afirmou Monique, acrescentando que, se fosse chamada a prestar novo depoimento na polícia, defenderia Daniel.

 



© Copyright Editora O DIA S.A. - Para reprodução deste conteúdo, contate a Agência O DIA.